God Save the Queen

Dia 08/09/2022 foi o dia D.

O dia que dissemos adeus a Rainha Elizabeth, a segunda de seu nome, rainha do Reino Unido e Reino da Comunidade das Nações. A soberana mais longeva da história, foram 70 anos segurando a onda e a coroa. Independente da história escravocrata da Inglaterra e suas colônias, Elizabeth II foi e sempre será A MAIOR!

Lembro do meu primeira memoria da rainha, foi em 1997 no dia da morte da Princesa Diana. Eu, mini jornalista, do alto dos meus 11 anos acompanhei as notícias daquela noite de 31/08, era um sábado à noite. Nos dias seguintes a morte da Lady Di, fiquei ali observando aquela senhorinha, séria, mal-encarada, meio puta, meio velha coroca pela TV. A impressão que ficou era de uma mulher austera meio infeliz. Naquele momento de dor dos netos não expressou nenhum semblante de perda, nem mesmo um sorriso, uma lagrima que fosse. E aquela imagem ficou guardada, a imagem da frieza dos ingleses.

The Crown has priorities! Essa frase da 1° temporada de The Crown me marcou muito. Eu sempre amei reis rainhas e jogos de poder, então assistir a ascensão de um monarca em meio a uma sociedade altamente patriarcal (pra não dizer machista) e um casamento onde o rei consorte queria se impor sobre o seu nome de família e sua função como rainha e mulher, mostrou a força de Elizabeth, a segunda de seu nome. Quem acompanha a série viu uma rainha forte e convicta de seu papel como soberana. É possível entender e conhecer melhor aquela velinha coroca que um dia odiei e o porquê de algumas decisões polemicas antes das eras Charles/Camila, William/Kate e Harry/Meghan. Sendo o maior prejudicado, o agora Charles III com a polemica Diana vs. Camila. Imagina fugir da moral e bons costumes de 40 anos atrás.

A quinta-feira foi um pouco triste, mas cheias de lindas homenagens com direito a arco íris em frente ao Palácio de Buckingham. Após o anúncio de sua morte, a Inglaterra colocou o protocolo London Bridge em ação, ao todo serão 12 dias até o desfecho de seu funeral e todas as homenagens.

Deixo aqui minhas homenagens a essa senhora que perdurou tempo suficiente para acompanhar as mudanças de quase um século e a maneira meio que relutante em aceitá-las. É importante lembrar que deixar seus filhos e netos se casarem com as mulheres que se casaram foi um passo muito grande para quem há 70 anos atrás não permitiu que sua irmã, a princesa Margareth, viver um romance com o piloto Peter Townsend, que a época era divorciado e 16 anos mais velho que ela.

No mais a história fala por si só, Elizabeth II é um ícone. 🖤

Bitch, she is fucking reptilian!

Rest in Power Queen

Fotos/Vídeo: reprodução

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.