Baile do MET 2018

Informação: Este blog espera ansiosamente pelo Baile do MET todos os anos! E só escreve sobre seus looks favoritos. Dito isso, vamos a cobertura de mais um evento para o qual esta blogueira também não foi convidada e não se importa. 🙂

O tema deste ano é Corpos Celestiais: Moda e Imaginação Católica onde alguns convidados se inspiraram na era Bizantina, o Império Romano do Oriente, com afrescos e mosaicos coloridos em dourado, verde e vermelho. Outros na era Medieval, época das cruzadas, sendo a grande maioria inspirada na era Renascentista, ali no meio do século 14 até o final do século 15 para o 16 quando a Igreja Católica era a maior instituição mais poderosa do mundo.

Primeiramente #ForaTemer  vamos falar da dona e proprietária do Baile deste ano. O que era @blakelively naquele Versace majestoso? Quem lembra das aulas de história sabe que a realeza e os papas na época do Renascimento só usavam vermelho. E Blake, rainha como ela é, investiu num vestido carmesim (carmersin é uma cor) sendo a cauda inspirada nas tapeçarias europeias. Achei dramático estilo Scarlet O´Hara, achei hollydwoodiano, achei digno de diva, achei simplesmente o MELHOR!  Lindíssima!

Nossa amada @badgalriri arrasou muito. Uma das anfitriãs da festa, Riri foi vestida de Papisa, para mostrar que no Baile do MET ela é autoridade máxima. O conjunto assinado pela Maison Margiela traduziu muito bem o tema deste ano! O Papa é Pop!

E quem diria que @lanadelrey faz parte da Santíssima Trindade do indie? Laninha subiu as escadarias do MET ao lado de Jared Leto e Alessandro Michele, diretor criativo da Gucci. Amei as coroas, os bordados em dourado e principalmente esse azul celeste. Uma obra de arte neo barroca! ❤

View this post on Instagram

With my sweetheart

A post shared by Lana Del Rey (@lanadelrey) on

@KatyPerry também deu o ar de sua graça e foi uma das mais criativas ao lado de Blake, Riri e Lana. Adorei as asas de anjo acopladas ao vestido dourado Versace. Criativo, ousado e cool como a Katy. ❤

Meu mais novo girl crush @zendaya foi trabalhada em vibes Joana D´Arc. O vestido Atelier Versace com detalhes de armadura medieval combinados a uma peruca ruiva é digno de rainha. A Joana real oficial era ruiva de verdade e disse ter sido instruída por Deus para liderar o exército francês na Guerra dos Cem Anos. Ela cortou os cabelos, se disfarçou de homem e venceu muitas batalhas. Ao ganhar a confiança do rei foi alvo de inveja e começaram uma conspiração para derruba-la e assim o fizeram. Quando foi capturada e vendida aos Ingleses foi acusada de feitiçaria e morreu queimada viva. Zendaya a homenageou por ser uma mulher forte e que lutou pelo o que ela acreditava. #GRLPOWER 

View this post on Instagram

🗡

A post shared by Zendaya (@zendaya) on

View this post on Instagram

Joan of Arc. Very much in it at this point.

A post shared by Zendaya (@zendaya) on

Esses foram os meus favoritos do baile deste ano. Dignos de realeza por traduzirem o tema do baile com criatividade e talento. Tivemos outros destaques também como as Kardashians, que foram vestidas com o mais do mesmo. Gisele, que esse ano errou feio no vestido, mesmo sendo um Versace. Tivemos Cardi B fazendo vibes Beyoncé no Grammy de 2017 , também teve Selena Gomes carregada no brozant e Emilia Clarke saída da passarela de Dolce e Gabanna. E claro, meu Rei de Wakanda, Chadwick Boseman, sempre muito elegante! Amo todos que mencionei acima mas esse ano elas não arrasaram. #sorrynotsorry

View this post on Instagram

A vision. Honestly, truly. 👑 photo: @griff_lipson

A post shared by Nylon (@nylonmag) on

O Baile do MET ou MET GALA acontece todos os anos na primeira segunda-feira de maio e segue a tradição criada por Madame Vreeland nos anos 70. O evento beneficente é realizado para arrecadar fundos para Costume Institute do Metropolitan Museum of Art (MET) em Nova York. Todos os anos o museu abre uma exposição do seu departamento de moda (Costume Institute) e nada mais justo do que abrir a exposição com uma super festa. Anna Wintour, Diretora da Vogue US, organiza o evento junto ao Conselho do Museu que escolhem o tema para o ano da exposição, assim como o estilista/grife que fará as honras no Baile de acordo com o tema. Ser convidada para o Baile do MET deve ser tipo o convite do Oscar: UM SONHO!

Phototastic-16_04_2016_77986de3-a002-4aab-ac8c-09759705a6c5(1)